quarta-feira, 27 de maio de 2020

Por ser muito não é pouco


“Quando partias, qual secreta tentação juvenil, escolhias, com esmero, uma pedra achatada e lisa. Depois, num movimento de anca, atiravas com firmeza, na horizontal, deleitando-te enquanto a vias saltitar à superfície da água.”

 Do Blogue Interioridades
Último § de Esboço de Tela do Tempo Parado
(façam-me o favor de ir ler)


foto minha






Intocável impecável o chão nosso
prenhe em avançada gestação,
muito prenhe, portanto isso
no verde que vela a violência da floração,
e lavado o ar leve abre favos de mel
nos pulmões todos até aos alvéolos,
e o babar do mar lânguido no areal,
e o azul do céu salpicado de sardas
brancas, sonhos visíveis à transparência,
e eu e tu, toda a gente, correndo e saltando,
bichos com os bichos nossos irmãos
Por ser muito não é pouco este hino
que entra fundo no imo
Basta-nos a Natureza e ser 
a soar harmonia com todas as coisas

hajota

55 comentários:

  1. Como é perfumada a primavera... em todos os sentidos e quadrantes... incluindo a poesia.
    .
    Saudações amigas
    Cuide-se

    ResponderEliminar
  2. Um reencontro com a Natureza e respirar profundamente... sentir que estamos livres...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  3. Foto e poemas muito belos!
    Já passei no Interioridades... respirei harmonia em acordes balsâmicos.

    Bom fim-de-semana!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Um hino à Natureza, o seu poema, meu Amigo Agostinho. São tantas as coisas maravilhosas que espantam o nosso olhar logo pela manhã que apetece entoar um "magnificat" de agradecimento a todos os deuses por tudo o que alegra os nossos dias. Senti-me cúmplice do seu poema e gostei muito da fotografia.
    Muita saúde para si.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde tudo bem?Desculpe o encomodar. Sou brasileiro e procuro novos seguidores para o meu blog. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância. No mais desejo muita saúde para você e sua família.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
  6. saber decifrar a "linguagem" da Natureza
    torna-se cada vez mais urgente...

    gostei muito do teu poema,
    que bem se inscreve nesse desígnio!

    forte abraço

    ResponderEliminar
  7. É mesmo, Agostinho! Na Natureza, tudo se encontra em harmonia... só nas sociedades... temos o mundo permanentemente em convulsão e alvoroço... com um bicho... que jamais se adaptará ao meio e mundo no qual nasceu... o Homo que não lava mais branco... mas que torna tudo mais sinistro, por onde passa... o Sapiens... um pensante... sempre tão inconsequente e incongruente... em muitas das suas atitudes... sendo que será o facto de pensar que pensa... que o conduzirá ao seu fim!...
    Na belíssima imagem... temos tantas plantas lado a lado, coabitando com as suas diferenças... onde cada milímetro de terra, nos premeia com entendimento e vida... nas nossas cidades... cada milímetro é ferozmente disputado... demarcando-se acentuadas clivagens... por qualquer coisa... raça, estatuto social, económico... eu sei lá!... Opções de toda a espécie e características próprias ou atribuídas, nos dividem e afastam... não se cultiva a tolerância nem a aceitação... mas regam-se a supremacia, e a ganância... estimulam-se os jogos de poder... multiplicam-e os absurdos... e aqui estamos... fechados em casa!... Defendo-nos como podemos, dum diacho dum vírus, criado debaixo da asa de um qualquer morcego... que estava sossegadito no seu canto... até um pensante o ir infernizar... e arrastar para este nosso tresloucado mundo... onde... ou os comemos com rodelinhas de tomate e batatinhas, assadinhos... ou fazemos experiências neles que nem doidos, num laboratório, intentando algum jogo de dominação, numa qualquer táctica de guerra... cruzando-lhes as células... com... sabe-se lá o quê!... Nanotecnologia... já consta!... E é nisto, que sempre culmina a capacidade de pensar no Sapiens... o aperfeiçoamento para dominar... e matar... ou matar-se entre si... mas em qualquer caso destruir... a si mesmo... o seu mundo... ou o mundo de outros...
    O poema... carrega uma leveza de espírito... e uma paz... que nos mostra e coloca perante um mundo... natural... perfeito assim mesmo... mas insuficiente, para tantos seres permanentemente insatisfeitos... porque será que esse tanto... não nos chega?...
    Gostei imenso do post, Agostinho! Um verdadeiro exercício de desintoxicação espiritual, destes desgastantes tempos, pelos quais vamos passando... de fininho... por entre as correntes de ar... para não acordar nem virose, nem micose... e que para mal dos nossos pecados... aqui na região de Lisboa... esta bichice que nos arranjaram, para nos entretermos... ainda vai continuando bem acesa...
    O espaço do AC... um lugar sempre de paragem obrigatória... de onde se sai totalmente Zen... em paz com a vida e nós mesmos... e onde arranjamos um novo fôlego para se mergulhar, até no intoxicante presente, no momento...
    Beijinhos, Agostinho! Votos de um excelente fim de semana... com bom tempo, saúde... paciência e conformação... de que não há peste, que nos mereça! Cuidemo-nos!... Que ainda há mais futuro pela frente!... É preciso é ir ficando por cá... ao menos para ir vendo, no que isto dá!... :-))
    Ana

    ResponderEliminar
  8. Hajota

    inspirado no AC (que muito admiro) fizeste aqui um hino de louvor à natureza que me enterneceu.
    por vezes não sabemos dar valor ao que nos rodeia e que tanta beleza tem.
    gostei muito deste poema meu amigo!
    bom fim de semana.
    bom domingo.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  9. Canto sentido da terra e dos bichos como o princípio de todas as coisas!
    .

    Grata pelos seus comentários no meu blogue, Agostinho

    um abraço

    ResponderEliminar
  10. Aí está um poema sem melancolia. Viva a Primavera!
    Apetece agarrar estes dias, para que o verde permaneça...

    ResponderEliminar
  11. É bom podermos entrar na Natureza e assim nos afastarmos deste mundo insano ...

    Saudaçóes cordiais

    ResponderEliminar
  12. Lia, e quanto mais lia, mais me sentia a revigorar. Caprichos das palavras sentidas, caro Agostinho, e do mérito de quem as escreve.
    Grato pela menção ao Interioridades.

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  13. O equilíbrio com que a natureza se regenera, na sua permanente interação, é um exemplo vivo para todos os seres humanos.
    Saudações poéticas.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  14. Eis com nos confronta a Natureza . Somos nós , é ela com todos os habitáculos dos bosques , com todas as galerias do oceano , com todos os caprichos dos ventos.
    Somos empurrados para o viço dos montes e fetos e abetos e até lírios brancos.
    Porque ela é nós somos UM.
    Mas , tão lindo este hino , Agostinho !
    Um beijo pada si .🌷🌿🌲🍃🌴

    ResponderEliminar
  15. La naturaleza es belleza, es la magia de la vida, preciosa imagen y versos.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  16. Que lindo!

    Adorei visitar este seu cantinho,adoro poesia.Já estou a seguir. Convido a seguir também o meu blog, volta e meia também partilho poesia https://primeirolimao.blogspot.com
    Boa semana.
    Vanessa Casais

    ResponderEliminar
  17. Que lindo!

    Adorei este seu cantinho. Adoro poesia. Já estou a seguir. Convido-o também a seguir o meu blog https://primeirolimao.blogspot.com/ volta e meia também partilho poesia.
    Boa semana,
    Vanessa Casais

    ResponderEliminar
  18. Impecável o chão nosso e o poema nele germinado. Este culto à natureza, por vezes tão maltratada ou esquecida. Um belo poema, de quem sabe brincar com as palavras e nos entrega polidas.
    Um abraço, meu caro amigo!

    ResponderEliminar
  19. Oi Agostinho
    Resta-nos a natureza que intocável não mais é,no entanto se regenera e persiste emprestando-nos o verde m vários tons e beleza.E, há também esse 'céu salpicado de sardas brancas'...além do que temos uns aos outros nesse mundo invisível onde a imaginação certamente é bem mais feliz que a realidade rs
    Ah Agostinho, de verdade a mim resta a esperança com uma dose grandinha de desânimo.:(
    Gosto este vasto mundo seu _a foto com 'copos de leite' deixa os olhos esverdeados de singeleza. E,Obrigada por honrar-me com seus comentários.
    com abraços e admiração

    ResponderEliminar
  20. Li aqui e vou daqui a pouco lá onde sugere.

    ResponderEliminar
  21. Olá ! boa tarde. Meu nome é Maria, estou começando um Blog agora, adorei o seu Blog, e estou te seguindo, venha me visitar !!!
    https://epossivelsonhar46.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  22. OLÁ ! ESTOU TE SEGUINDO. AMEI O SEU BLOG... CRIEI O MEU BLOG A POUCO TEMPO. VENHA ME VISITAR! BEIJINHOS...
    https://magiaepurpurina.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  23. Agostinho:
    Um caloroso abraço, em primeira mão.
    Após meses impedido de comentar
    (erro na minha conta),
    finalmente…
    mas atento, sempre, ao seu blog.

    Saúde, muita saúde, amigo.

    ResponderEliminar
  24. Vindo até aqui respirar, estes ares puros... para descongestionar a alma... atormentada, de novo... pelo impasse da virose... que não nos larga... ao fim de três meses de tantas medidas e precauções... parece que aqui na região de Lisboa, cada vez estamos mais mergulhados, nela... :-(
    O desconfinamento... foi a porta aberta para deixar entrar de novo, este tormento...
    Por estes dias, às voltas, tratando de um problema circulatório de uma perna de mãe... tudo a correr bem... mas uma ida ao hospital, não pôde ser evitada... ainda falta uma semana, para que tosses e espirros, não me deixem a fazer contas de cabeça... pois, por enquanto, não é garantido que não se meta um pé na rua, e não se chegue a casa... com um brinde indesejável...
    Mas pronto... temos de nos conformar... com o que ninguém quer admitir estar fora de controlo, aqui na região... deva estar controlado...
    Os lares andam todos a ser testados... depois de se terem descoberto uns casos... que até foram notícia... não mais se ouviu coisa alguma... agora parece que serão os quartéis de bombeiros que serão alvo de testes intensivos... nas próximas semanas...
    Um coisa é certa, com esta virose... quem a procura... acha-a!...
    Enquanto isso... mascaremo-nos... que este bailarico, ainda promete continuar mais um tempo... com cada país, boicotando o turismo aos demais, e açambarcando vacinas e remédios... à boa maneira do Faroeste...
    Beijinhos! Bom fim de semana, e votos de um Julho, o melhor possível, Agostinho!... Com saúde, que é o mais importante, nos tempos que correm!...
    Ana

    ResponderEliminar
  25. "...
    Basta-nos a Natureza..."

    ... e poesia para a cantar.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  26. Desejo um bom fim-de-semana, com muita saúde e paz.

    Beijinhos

    :)

    ResponderEliminar
  27. Um excelente hino!
    Tão bom ter por aqui passado...

    Deixo um abraço.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  28. Voltei para conferir e havia nova publicação e para reler com alegria e rever as imagens.

    ResponderEliminar
  29. Para fecharmos os olhos e abri-los por dentro...

    Beijo, Agostinho :)

    ResponderEliminar
  30. Boa tarde tudo bem? Sou brasileiro, carioca e procuro novos seguidores para o meu blog. E seguirei o seu com prazer. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
  31. Tão junta é a natureza e tanta harmonia a nos oferecer... mas não aprendemos!
    Muito bom vir aqui e sugar esse belo poema, e num tempo de pandemia que nos tira o ânimo!
    Saúde, cuide-se, nada acabou, muito pouco melhorou!
    beijo, até mais Agostinho!

    ResponderEliminar
  32. Boa tarde Agostinho. Obrigado pela visita ao meu blogue. Aproveitei e comecei a ser um seguidor. Gostaria de ter o privilégio de você me seguir também.

    ResponderEliminar
  33. Agostinho, belo e reflexivo teu poema, fiquei a olhar a foto, lindamente verdejante e tranquila e vejo como a natureza vive em harmonia e como nós, humanos, que fazemos parte desse todo, vivemos em total divergência e infelicidade. Mas assim continuamos nós após as grandes guerras, após pandemias etc.
    Se mudarmos um pouquinho é porque o mundo entrou em festa!
    (pensei que tivesse deixado meu comentário na primeira leitura que fiz – engano!).
    Uma boa semana. Obrigada pela sua gentil visita, gostei muito.
    Beijo, até mais!

    ResponderEliminar
  34. Agostinho,
    Está tudo bem consigo? É que nunca mais nos deu o prazer de ler algo de seu.

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  35. Olá Agostinho querido


    Lindo poema e a foto combinou perfeitamente.

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  36. Hoje passando por aqui... espreitando se acaso, algo me teria escapado, por entre a intermitência dos meus dias pela Net... pois enquanto continuarmos mergulhados no modo pandemia... outras prioridades, lá vão falando mais alto!...
    Aqui deste lado... começando a pôr as vacinas da senhora dona mãe em dia, para já a da pneumonia... já que a da gripe... só la para Setembro/Outubro... arranjando receitas para ter um stock de medicação para uns mesitos, e fazendo os exames de rotina dela ao longo do restante mês... há que aproveitar estes dias de Verão, mais quentes, e menos problemáticos em termos de virusice (já que não haverá férias para lado nenhum)... pois estou em crer, que meados de Setembro começará uma fase mais problemática da pandemia... que se prolongará pelo Inverno...assim... há que aproveitar o sol, para pôr os assuntos e algumas saídas para espairecer em dia, agora... pois deveremos ter que nos proteger da virose, até à Primavera... depois... quero crer que já começarão a haver vacinas à escolha... e bem mais seguras, do que esta primeira já anunciada... com nome de foguetão... estação orbital, míssil... ou coisa que valha...
    Estimo que tudo se encontre bem aí desse lado, com o Agostinho e todos os seus!... E que aproveite ao máximo e de forma segura, o calorzito de Agosto...
    Um beijinho! E votos de tudo a correr pelo melhor, por aí...
    Ana

    ResponderEliminar
  37. Estimando que tudo esteja bem, por aí, Agostinho!... Deixo um beijinho e votos de um excelente domingo, bem como a continuação de um excelente Setembro!... Aqui deste lado... será destinado para consultas e exames de rotina da minha mãe... antes que a pandemia, regresse em força, daqui a mais umas semanas... há que aproveitar esta janela de oportunidade, para todas as saídas necessárias e tratar de assuntos pendentes.
    Palpita-me que a virusice, irá adorar o Outono/Inverno europeu... e só dará tréguas, na Primavera... como este ano. Enquanto não houver vacina... temos de nos antecipar às manhas do bicho...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  38. Passando a deixar um beijinho, estimando que tudo esteja bem, aí desse lado... e aproveitando para avisar que ficará um link, aqui para o seu blog, Agostinho, durante uns dias!...
    Aproveitando também para perguntar, como se está a dar com a nova interface do Blogger...
    Votos de tudo a correr pelo melhor, com saúde!... Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  39. O teu poema, Agostinho
    A exaltar o teu chão
    Honra Portugal, irmão!
    O nosso solo é caminho
    É destino e é vizinho
    Do que sonhamos em ser
    Visto que o nosso prazer
    É fruto do pátrio solo,
    Viaja de um a outro polo,
    Mas em seu chão quer morrer!

    Belo poema, Agostinho! Abraço fraterno! Laerte.

    ResponderEliminar
  40. Este seu hino primaveril está muito belo e sentido.
    E «por ser muito não é pouco»!
    Parabéns pela bela foto.

    Já passaram os calores, a terra reverdeja, já é altura de publicar de novo ...
    Agradeço o carinho e incentivo que deixou pelo meu aniversário.
    Grande abraço amigo.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  41. A natureza nos basta,
    Sim, amigo Agostinho!
    Viemos desse caminho
    E somos ele na vasta
    Dimensão que não se afasta
    Do nosso ser que de humano
    É ser divino e profano
    Mas também animal
    Que por verdade, afinal
    Só espírito é soberano!

    Maravilhoso o teu poema, Agostinho! E com essa imagem de um vergel florido, fez a postagem super elegante! Parabéns! Abraço! Laerte.

    ResponderEliminar
  42. Esta fotografia é hoje , mais que “ ontem “ e cada vez mais , o refúgio do pesadelo.
    Lembra um bosque , pela proliferação da natureza , o meu bosque com musgo que não vê pegada de Homem .
    Um beijo, Agostinho 🌸

    ResponderEliminar
  43. Passando a deixar um beijinho... e fazendo votos de que tudo esteja bem aí desse lado!...
    Continuação de uma boa semana, e um óptimo mês de Outubro, com saúde e tranquilidade!
    Ana

    ResponderEliminar
  44. Vim aqui sentar-me por um bocadinho.
    Está-se bem!
    Espero que tu estejas bem, também!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  45. Agostinho!
    Mágico e de uma efémera beleza!
    Um doce abracinho!🌻💝🌻
    Megy Maia🌈

    ResponderEliminar
  46. Olá, Agostinho! Viva! Bom demais tê-lo de volta... e acima de tudo ter notícias suas!... Particularmente, num tempo tão difícil de caracterizar, como o que atravessamos... em que tudo mudou... a vida mudou, o mundo mudou... nós mudámos... e até o Blogger mudou!... Estava na dúvida, se seria por dificuldades de acessar ao novo interface, ou se se estaria recuperando de alguma intervenção, como me pareceu que teria a fazer, sendo por isso que o Agostinho andaria mais ausente... e se tal foi o caso... estimo que tudo tenha corrido muito bem...
    Estimando igualmente que se encontre de saúde, assim como todos os seus!...
    Por aqui... batalhando todos os dias, para que tudo continue bem... nas minhas novas rotinas diárias antivíricas, aqui por casa... que me desgastam o juízo, que me consomem o tempo... mas que me parece que até ao momento, têm resultado... pelo menos, mãe continua bem. E em táctica que ganha ou empata... não se mexe!...
    E assim vamos andando, um dia de cada vez... ansiando já por qualquer vacina... até com nome de foguetão... desde que mande a virose para o espaço, já nem reclamo de mais nada!... Estou quase a completar um ano, em modo de semi quarentena caseira... sempre lavando e desinfectando tudo e mais alguma coisa! A virose pode ter chegado em Março, à Lusitânia... mas eu tive uma gripe... quase das de caixão à cova em Janeiro passado... pelo que os cuidados, aqui por casa, começaram logo nessa altura... e a minha desconfiança, de que "isto" já andaria a bichanar bem mais cedo, permanecem até hoje... principalmente, depois de andar meses, a recuperar forças e fôlego... mas felizmente, aqui a senhora dona mãe, continua sem agravamento da suas insuficiências... cardíacas e respiratórias... e isso é o que me importa... sempre debaixo de olho... à distância de 2 metros... para não haver problema.
    Deixo um beijinho, fazendo votos de em breve ver novidades por aqui, Agostinho... não vivemos tempos muito inspiradores... mas até eles, merecem ser alvo de reflexão... pelo novo mundo, que nos deram a conhecer a todos... e que bem precisa de ser repensado futuramente!...
    Continuação de uma excelente semana, com saúde, e de um Dezembro, o melhor possível!
    Tudo de bom!
    Ana

    ResponderEliminar
  47. Agostinho
    Esta imagem remete para um estado embrionário como se esperasse por algo escondido , à espera de nascer
    Sempre que a vejo , é a permanência contrária à impermanência do tempo
    Grata por suas palavras
    Beijinho para si

    ResponderEliminar
  48. No dia que comemoramos o nascimento de Cristo, desejo que no seu coração renasçam a esperança, a fé e a paz. Feliz Natal! Que você possa viver esta época natalina em plena alegria, e na companhia da sua família. Que o amor e todos os bons sentimentos prevaleçam sobre o materialismo dos presentes. E que Deus conceda a você e toda sua família muita felicidade e saúde o ano todo. Tenha um Natal abençoado!

    ResponderEliminar
  49. Desejo-lhe, amigo Agostinho, um Feliz Natal 🎆 e um Ano Novo 💐 de saúde 💕 paz ☮️ e harmonia ☯️, em companhia de quem ama.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  50. Agostinho,
    Eu sempre li aqui
    e sempre apreciei seus
    escritos, comentei algumas
    vezes, mas não me refiro
    a sua presença nos
    últimos tempos;
    e sim por ter levado
    bastante tempo:
    anos até você ler lá
    no Espelhando. Agora estou
    contente!
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar