domingo, 25 de abril de 2021

 



 Yona Friedman (foto minha)



a Revolução foi ontem

hoje é que é o dia de pôr o cravo

na ponta do mastro para que navegue

na ponta da vela para que vele (por nós)

na ponta da espingarda para que o medo não volte

na ponta da língua para que a esperança e a utopia não esmoreçam

na ponta do propósito do que falta cumprir

e ainda há tempo no nosso (a não esquecer) 


hajota

20 comentários:

  1. Hoje é o dia onde tudo pode recomeçar...
    Interessante.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  2. Pôr o cravo "na ponta da língua para que a esperança e a utopia não esmoreçam". E não vão esmorecer porque guardamos na bainha das palavras a voz do espanto que a todos nos tomou naquela madrugada. Falta cumprir muita coisa, é certo, mas precisamos de acreditar com toda a fé que vamos seguir em frente.
    Gostei de o ver de volta, meu Amigo Agostinho. Muita saúde.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Tal e qual!

    Tudo dito num poema que me agradou muito


    Abraço, tudo de bom

    ResponderEliminar
  4. Que os cravos sejam sempre viçosos. Que a LIBERDADE de um Povo tenha sempre a beleza de um cravo vermelho, símbolo da Bala da G-3 que o soldado transportava no dia 25 de Abril de 1974

    Gostei muito do poema. Intenso, profundo, a lembrar o 25 de Abril. Que a esperança em novos tempos se renovem todos os dias.
    .
    Cumprimentos poéticos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  5. 'Revolução'_ pensamos numa mudança rápida radical e transformadora.
    E colocar o cravo exige comprometimento _ capaz de resistir. Aos enganadores.
    Gostei demais do seu olhar e sentimento pelo dia heroico do seu País.
    meu abraço, Agostinho

    ResponderEliminar
  6. Muito bom.

    E "falta cumprir Portugal".

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. hajota

    a revolução dos cravos, aqui num poema onde tudo faz sentido.
    como sempre, um belo e fascinante poema.
    a foto está bem para quem gostar de abstractos, e ficou bem a acompanhar o trabalho poético.
    Paz e saúde meu amigo!
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  8. Que se festeje sempre o dia dos cravos. Viva a liberdade. Vivam os cravos.
    .
    Abraço poético
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  9. na ponta da língua! está muito bem dito
    e na ponta de todas as pontas para alcançar longe e fundo
    e não perder o tino...

    gostei muito do poema
    e da tua excelente ciatividade

    forte abraço, meu amigo

    ResponderEliminar
  10. Adorei o poema, Agostinho! E que seja também... na ponta da caneta no próximo acto eleitoral... porque isto da calendarização da liberdade... leva as gerações mais novas, a acharem que a liberdade é um direito adquirido... e não um direito a vigiar, e a tentar conservar em cada dia, em muitos contextos e circunstâncias...
    Nas penúltimas eleições... viu-se em quem votou, um dos bastiões da liberdade, aqui em Portugal... o Alentejo, votou em peso no radicalismo... preocupante... muito preocupante, quando se optam por soluções que não têm nada de democrático...
    Mas antes disso... temos uma pandemia para resolver... com uma representação política que sairá desgastada de tudo isto... e uma vez mais... também por aqui... o radicalismo tem o caminho facilitado... ele sempre floresce, à sombra de crises e desestabilizações de qualquer espécie...
    Já não sei, se as memórias de Abril... são suficientes, para impedir futuras más opções, das gerações... que não têm memória nenhuma... e que gostam de experimentar... o que ainda nunca vivenciaram...
    Deixo um beijinho, Agostinho, estimando que se encontre bem, em modo semi-Pfizer... e pronto para outra, certamente muito em breve... :-)) Bom fim de semana, com tudo a correr pelo melhor!
    Ana

    ResponderEliminar
  11. Obrigada, pela visita ao meu cantinho!
    Um beijinho!
    Megy Maia🌺😊🌺

    ResponderEliminar
  12. Sou de Abril!
    Abril, sempre, em palavras tão bonitas e sentidas como as tuas!

    Beijinho, Agostinho, e saúde!

    ResponderEliminar
  13. Gostei da imagem com o desenho, um desenho bem interessante!! As tuas palavras são muito boas e encantadoras!! Feliz e abençoada continuação de um autêntico mês de Maio para ti, muita saúde, paz e alegria, muitos beijinhos e fica bem!!

    ResponderEliminar
  14. Os meus aplausos para a excelência do poema.
    Uma revolução nunca está terminada...
    Bom fim de semana, caro Agostinho.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. Muito bem poetizado, hajota!...

    Cada vez mais eremita e arredio...

    Dias bons. Beijos
    ~~~~~~

    ResponderEliminar
  16. Vindo dar meu abraço, Agostinho
    _ e desejar dias leves , cheios de inspiração e bonitos de viver.
    e beijos

    ResponderEliminar
  17. Sobre todo tengamos siempre alerta y viva la esperanza, los recuerdos y la fantasía de los sueños..

    Es tiempo de vivir con urgencia el ahora...
    Me gustó leerte
    Un saludo
    Carmen

    ResponderEliminar