quarta-feira, 17 de abril de 2019

O Humano Ofício IV



Ali vimos a veemência do visível
O aparecer total exposto inteiro
E aquilo que nem sequer ousáramos sonhar
Era o verdadeiro

Sophia de Mello Breyner Andressen,
Navegações



oooooOOOooooo




mark rothko





oooooOOOooooo



O movimento impresso de luz percorre
a circular jornada na ecliptica vital
A luz cega de espanto
o simples e o extravagante
e a gradação da sombra seca o tempo
Por isso o ouvido se fixa
no gesto largo do pincel batuta
para que harmonia se faça
a cada figuração
o homem

hajota

12 comentários:

  1. A complexidade do simples
    sempre em relevo nas suas palavras

    Abtaço

    ResponderEliminar
  2. O Poeta tem diante de si, diante dos seus olhos e ouvidos, diante dos seus sentidos, a luz que deseja, a sombra que o inquieta e o "gesto largo" para conquistar a harmonia da vida. É tudo um "humano ofício", esse. Mas o poeta é habitado por uma mistura de sentimentos contraditórios. É que às vezes raspamos pedras sobre pedras sem que haja lume que se ateie com os nossos gestos.
    Uma Páscoa cheia de luz e de amor, meu Amigo Agostinho.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. A imagem e as palavras fazem um post sublime!!
    Votos de Santa Páscoa.

    ResponderEliminar
  4. A luz é espanto!

    desejo-lhe uma Feliz Páscoa, Agostinho

    ResponderEliminar
  5. Que a alegria da Páscoa invada os nossos corações irradiando LUZ para iluminar e fazer brilhar o mundo em que vivemos, enchendo-o de Saúde, Paz e Amor.
    Lembremos os que não podem estar à nossa mesa, mas estão, SEMPRE, nos nossos corações.
    Feliz Páscoa!

    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  6. Eu gostei do "pincel batuta"
    como que a dirigir uma grande orquestra
    da harmonia fazer, homem.

    Um abraço, Agostinho e uma Páscoa serena.

    ResponderEliminar
  7. E todos os sentidos (apurados) estão aqui,
    entre o palpável e o impalpável
    e a sabedoria de os dizer.
    A minha vénia, amigo Agostinho,
    e a mina pena de não poder vir as vezes que mereces.
    Bjinho

    ResponderEliminar
  8. Nunca me consegui infiltrar dentro do espírito
    que Rothko quis passar com as suas exuberantes telas.

    O excesso de cor pode ser essa luz
    que cega de espanto e o Agostinho
    refere.
    Sou uma mulher que não se movimenta bem no cinza e negro,
    mas não me habituo com o desconhecido, por muito colorido.

    Páscoa harmoniosa e serena é tudo que lhe desejo, Poeta.

    Beijinho com amizade e a admiração de sempre.

    ResponderEliminar
  9. Passando a fim de desejar uma Excelente Páscoa. Com muito amor. Paz. Harmonia. Confraternização. Compreensão, e que todos os sonhos se renovem. Que seja extensivo aos vossos familiares e amigos. Obrigada por estarem sempre comigo.
    *
    Para todos uma Santa Páscoa.
    +
    Que todos os nossos/ vossos sonhos se renovem

    Beijos e Abraços

    ResponderEliminar
  10. Maravilhosa publicação, Agostinho! Com um lote de escolhas notável! Num todo absolutamente harmonioso... enaltecendo... o que o Homem sempre procura compreender desde os primórdios dos tempos... compreender-se a si mesmo... e questionar-se quanto à sua verdadeira essência...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar