quinta-feira, 3 de abril de 2014

Rosas hoje

eugene grasset, calendrier la belle jardinière

  
as rosas de Verão
hoje estão
num horizonte incerto,
o destino dirá se não.
repara nas que estão
agora perto.

perfume de primavera
não espera
futuros, quandos,
não sei, talvez…
inebria-te agora gozando
um dia de cada vez.


hajota





5 comentários:

  1. Não há rosas, não há sol, não há Primavera.
    Que neura!!

    ResponderEliminar
  2. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderEliminar
  3. Aniversário de um dia de cada vez
    Não sei talvez...
    A Primavera é uma imposição de calendário
    e os povos do norte
    do sol, terão má sorte
    mas registam mais rosas no seu diário

    ResponderEliminar
  4. É verdade. Ainda não há rosas... Pelo menos as perfumadas, as de verdadeira Primavera.
    A primavera atrasou-se em atavios e perdeu o comboio... Desconhece-se quando passará o próximo.
    Talvez nesta incerteza esteja o encanto das rosas e das demais coisas boas/belas da vida!
    Viva a Primavera (onde quer que esteja...)!

    ResponderEliminar
  5. ~ Há rosas e cravos, especiais, em todas as estações. ~

    ~ ~ ~ ~ Mais perfumados ou menos perfumados. ~ ~ ~ ~

    ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ Carpe Diem! ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar